Home

Massoterapia
Vergonha inicial

Bernardo Carvalho está motivado com o curso técnico (Foto: Vinicius Marinho)

Motivado pela curiosidade, Bernardo Carvalho Frapolli de Souza Castro começou a fazer massagem por acaso em familiares e amigos. O retorno positivo deles acabou por incentivá-lo a fazer um curso de massagem ayurvédica. A partir daí, ele se identificou com a atividade e decidiu iniciar um curso técnico. “Até então, não tinha escolhido uma área profissional para atuar e fiquei muito entusiasmado com a massoterapia”, afirma.

Há oito meses estudando no Centro Politécnico Senac Rio, Bernardo já faz planos de seguir a carreira de fisioterapeuta. “Escolhi a profissão perfeita, na qual se pode ter um ganho financeiro e fazer algo de bom pelo próximo. Com esse curso técnico, vejo que tenho muitas possibilidades para o futuro”, diz o estudante, que aponta como aspecto mais difícil do curso, o constrangimento de fazer e receber uma massagem.

“No começo eu ficava muito envergonhado em receber a massagem, mas aos poucos você vai entrando em contato com as pessoas, sentindo mãos diferentes, o jeito de cada um, e isso vai se tornando algo natural. É uma questão de adaptação”, explica.

O que faz

Esse profissional aplica técnicas de terapia corporal e facial que promovem relaxamento, além de auxiliar no alívio de dores e na recuperação de funções. É responsável também por selecionar procedimentos e aplicar manobras de massagem em situações de disfunções fisiológicas, visando à prevenção de seqüelas e à manutenção ou à recuperação de funções nos casos de gestantes, crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência. Faz ainda drenagem linfática manual para prevenir e apoiar o tratamento dos principais distúrbios e problemas do pós-operatório de diversos tipos de cirurgia.

Áreas de atuação

Clínicas de estética, massoterapia, fisioterapia, ortopedia e reabilitação, hotéis, SPAs, hospitais, clubes esportivos, casas de repouso e atendimento particular.

Especialização

Existem vários cursos que o técnico de massoterapia pode realizar para aprender outras técnicas, como reflexologia podal, reflexodologia auricular, shiatsu, drenagem linfática, shantala, ayurvédica, yoga, reiki, entre outros.
 

Sem estresse

Débora Forti acha importante que o profissional aprenda outros idiomas (Foto: Vinicius Marinho)

Chegar tranqüilo para realizar uma massagem é um das atitudes importantes que o técnico em massoterapia deve ter. Na opinião de Débora Forti, professora do curso técnico em massoterapia do Centro Politécnico Senac Rio, é aconselhável que o profissional deixe seus problemas do lado de fora do trabalho. “O cliente está vindo para relaxar ou mesmo aliviar uma dor, uma tensão, logo o massoterapeuta precisa ter paciência, educação e ter cuidados com a aparência”, afirma.

Uma das matérias do curso consideradas mais difíceis pelos alunos é anatomia, que exige muitas informações sobre músculos e ossos. Apesar dessa primeira impressão, Débora Forti destaca que os estudantes dão conta do recado. “No início, eles ficam apreensivos, principalmente porque muitos vêm do ensino médio, sem conhecimento da área de saúde, mas aos poucos vão aprendendo e ganhando confiança”, explica a docente, que ressalta ainda as boas perspectivas de mercado para o técnico em massoterapia. “Vejo que há boas oportunidades de trabalho, principalmente se o profissional continuar estudando e passar a dominar outras técnicas. Aprender outros idiomas, como inglês e espanhol, também é um diferencial, que pode gerar opções de atuação em hotéis, spas, cruzeiros, e outros locais”, aconselha.