Home

Meio Ambiente
Importância crescente

Paulo Passos destaca que o meio ambiente é de todos (Foto: Raul Santana)

A preocupação com o meio ambiente e a vontade de trabalhar pelo bem coletivo são qualidades imprescindíveis para quem quer fazer o curso técnico em meio ambiente. Para o coordenador do curso técnico em meio ambiente do Cefet Química – unidade Maracanã, no Rio de Janeiro, Paulo Passos afirma que dificilmente alguém não encontra na profissão uma área com que mais se identifique.

“O jovem que escolher essa carreira precisa ter a consciência de que o meio ambiente é de todos, de que é preciso pensar e agir coletivamente. E não há dúvidas de que o campo está muito promissor. Qualquer atividade hoje gera, por exemplo, resíduos sólidos, seja uma padaria, um hospital, uma indústria, e é o profissional dessa área que vai auxiliar e orientar sobre a melhor forma de lidar com esses resíduos. Além disso, as empresas precisam se preocupar com o consumo de água e de energia”, explica.

A importância que o meio ambiente vem ganhando em todas as esferas da sociedade é inegável. Paulo Passos cita um levantamento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), em 2007, no qual a profissão obteve excelente classificação no índice de perspectivas profissionais. “O estudo Perspectivas Estruturais do Mercado de Trabalho na Indústria Brasileira – 2015 mostrou que o técnico em meio ambiente está entre as 15 profissões de maior prospecção até o ano de 2015”, afirma.

O que faz

Atua nas áreas de educação, preservação e recuperação ambientais, obtendo e interpretando dados qualiquantitativos necessários ao monitoramento de parâmetros ambientais e aplicando técnicas disponíveis de tratamento de efluentes, de águas de abastecimento e industriais, e de resíduos. Entre as principais ações estão: trabalhar na conservação de áreas de proteção ambiental, análises da qualidade ambiental, como água, operar estação de tratamento de água e esgoto e incinerador de resíduos e auxiliar na elaboração, acompanhamento e execução de sistemas de gestão ambiental.

Áreas de atuação

Empresas privadas, instituições públicas, órgãos ambientais, empresas prestadoras de serviço para análises de controle ambiental e para tratamento de águas e efluentes e empresas de gestão, indústrias, entre outras.

Especialização

Existem diversos cursos que oferecem aprofundamento nas quatro principais áreas do meio ambiente: conservação, controle, tratamento e gestão.

Muito além da floresta

Ramon Duarte de Melo quer atuar na área de gestão ambiental (Foto: Raul Santana)

Quando Ramon Duarte de Melo se inscreveu no curso técnico em meio ambiente não tinha noção da amplitude da área. “Achava que era defender as plantas, limpar o ar, mas depois percebi que é muito mais complexo.” Atualmente ele está no quarto ano do curso no Cefet Química – unidade Maracanã, no Rio de Janeiro.

Muito além da flora e da fauna, Ramon diz que é preciso desenvolver um ambiente humano. “Isso envolve, por exemplo, temas como o trânsito. O trabalho com o meio ambiente não se limita às questões de floresta, engloba também os centros urbanos. Todas as empresas, espero que num futuro bem próximo, precisarão de profissionais da área ambiental. Uma indústria, por exemplo, como vai controlar os resíduos que gera? Chegará um momento que todas as pessoas vão precisar entender os aspectos ambientais para promover o bem-estar de todos”, ressalta.

Ramon acredita que quem escolher a profissão de técnico em meio ambiente estará entrando num campo promissor. Seu maior interesse é pela área de gestão ambiental: “Gosto dessa parte de gestão porque envolve segurança do trabalho e conforto do trabalhador. Mas o mercado oferece grandes possibilidades, desde química ambiental ao direito ambiental.”